Lisboa

lisboa_logoporto_logominho_logoporto_logo
Programa de atividades / Activities Programme:

Museu Nacional de História Natural e da Ciência

MUSEUS DA UNIVERSIDADE DE LISBOA

Encontra-se aberta, até ao dia 9 de Junho, a submissão de actividades para serem dinamizadas no evento de dia 29 de Setembro em Lisboa. Todos os investigadores/unidades de investigação são convidados a participar, sendo para isso necessário submeter a sua proposta através deste link.

A ciência está presente em quase tudo o que fazemos e, neste contexto, as ciências farmacêuticas têm sido determinantes para a sociedade, contribuindo de diversas formas valiosas. Esta atividade pretende relacionar as ciências farmacêuticas com diferentes temáticas, estabelecendo a sua relevância no nosso dia a dia.

Venha conhecer o papel do farmacêutico na saúde pública, na indústria e na comunidade em geral.

Organização: CBIOS - ECTS |Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias

Investigadores: Tânia Santos de Almeida; Joana Portugal Mota; Catarina Rosado; Ana Sofia Fernandes; Nuno Saraiva; João Costa; Marisa Nicolai; Patrícia Rijo; Catarina Reis; Henrique Silva; Alunos: Ana Júlio; Rita Caparica; Filipa Rocha; Mafalda Almeida; Patrícia Penela; Cláudia Antunes; Carolina Marques

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

Os visitantes terão a oportunidade de medir a sua pressão arterial e comparar glóbulos vermelhos ao microscópio. As observações permitirão inferir acerca da existência de anemia. Com esta atividade pretende-se divulgar uma linha de investigação  do Instituto Bento da Rocha Cabral que tem como objetivo testar a relação entre uma alteração genética hereditária causadora de anemia e a ocorrência de hipertensão.

Organização: Instituto Bento da Rocha Cabral

Investigadores: Ângela Inácio e Eunice Carriço.

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

Os estímulos que os órgãos dos sentidos recebem são descodificados pelo cérebro. Com esta atividade vamos ajudá-lo a perceber como é que essa descodificação é feita e qual a área cerebral responsável por cada um dos nossos sentidos. Também lhe vamos mostrar como é que o ambiente e os estímulos podem afetar  a memória.

Organização: Colégio Mente-Cérebro da Universidade de Lisboa

Investigadores: Rita Aroeira, António Branco, Catarina Lourenço, Catarina Viegas, Gonçalo Ferreira, Mário Carvalho, Mélanie Pereira, Nádia Rei, Rita Belo, Sara Tanqueiro, Tatiana Morais, Rita Soares

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

Preparação de geles, de aplicação tópica, com diferentes cores e cheiros, utilizando um carbómero intumescido que, após adição de uma base, gelifica.  Perceber o conceito da criação de uma preparação farmacêutica/cosmética.

Organização: Research Institute for Medicines, Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa (iMed.ULisboa/ FFULisboa)

Investigadores: Tânia Genebra, Inês Vieira da Silva; Patrícia Serra; Tânia Santos; Marco Cavaco; Ana Rita Diniz, Alexandra Cardoso, Nuno Trindade

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência ULisboa

Nesta atividade retratamos não só o dia a dia de um cientista como apresentamos exemplos de investigação que fazemos na área da saúde. Por um lado, a base do conhecimento retratada na investigação fundamental, sempre necessária, recorrendo a animais modelos, neste caso a mosca da fruta. Por outro lado, o que distingue o nosso instituto, ou seja, a translação da investigação básica para clínica e os passos dados para o futuro e o nascer da medicina de precisão e a personalização dos cuidados ao doente.

Organização: NMS|FCM; CEDOC

Investigadores: Fabiana Heredia, Alisson Gontijo, Ivana Ilic, Joana Pereirinha, Susana Pontes, André Macedo, Márcia Garcez, Lara Carvalho, Lucília Diogo, Nuno Coelho, Catarina Sequeira, Fátima Martins, João Silva, Rita Patarrão

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

Nos últimos anos fala-se muito do consumo de produtos com glúten e o seu impacto na saúde. Mas afinal o que é o glúten? Nesta atividade os participantes poderão ter um contato direto com massas com e sem glúten, compreender como se forma e aplicar a sua criatividade. No Laboratório de Tecnologia de Cereais do Instituto Superior de Agronomia (ISA) investigam-se novos ingredientes para desenvolver produtos sem glúten, como o arroz, a castanha, o psyllium e as microalgas.

Organização: Centro de Investigação em Agronomia, Alimentos, Ambiente e Paisagem (LEAF), Instituto Superior de Agronomia, ULisboa

Investigadores: Ana Paula Batista

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

A atividade proposta permite ao participante acompanhar a colaboração entre os investigadores do BioISI e doentes de fibrose quística na procura de tratamentos personalizados que sejam eficazes no tratamento das suas mutações genéticas específicas, num exemplo real de Ciência Cidadã. Um percurso envolvendo materiais de exposição, simulações e conversa com os investigadores envolvidos.

Organização: BioISI

Investigadores: Pedro Mariano, Rob Mills, José Soeiro, Ana Paula Cláudio, Nikhil Awatade, Arsénia Massinga, Verónica Felício, Sara Canato, Simão Luz, Margarida Quaresma, Museu Nacional de História Natural e da Ciência ULisboa

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

A MY.SKINMIX desenvolveu um conceito de ultra personalização dos seus produtos de beleza facial com base em formulações cientificamente desenhadas e um algoritmo matemático proprietário.

Assim, propomos fazer uma prova cega com um sensorium dos produtos de beleza MY.SKINMIX onde, com base em texturas, aromas e ações, poderá testar os seus conhecimentos de beleza e ciência cosmética e experimentar uma marca de produtos 100% nacional e inovadora!

Organização: Tec Labs

Investigadores: Tânia Ferreira, Helena Vieira, Ana Prata, António Carvalho, Rita Tomé

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

Esta atividade apresenta de forma informal questões sobre a importância dos açúcares que revestem as nossas células e como eles se alteram em células cancerígenas. Afinal os açúcares nas células são bons ou são maus? Nesta atividade o público poderá interagir e participar com investigadores do Consórcio europeu GlyCoCan que se dedica a estudar açúcares em cancro colorectal e perceber como desenhar novas terapias. O público pode perceber através de modelos e da exposição como é que, com base nesse conhecimento, as novas terapias anti-cancro estão a ser desenhadas, desde as etapas de preparação no laboratório até à sua aplicação. Será que os açúcares são nossos aliados?

Organização: Faculdade de Ciências e Tecnologia - NOVA

Investigadores: Paula Videira

Este tema tem como objectivo chamar a atenção para o papel crucial que o solo (em especial os seus componentes vivos) tem no funcionamento dos ecossistemas e de como o nosso dia a dia depende desse mesmo funcionamento. O tema será apresentado sob a forma de exposição interativa com “hands on” para que, de modo informal e experimental, as pessoas possam familiarizar-se e consciencializar-se do solo enquanto reservatório de biodiversidade.

Organização: Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais (CE3c)

Investigadores: Cristina Cruz, Teresa Dias, Maria Amélia Martins-Loução, Juliana Melo, Catarina Gouveia e Florian Ulm.

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência - ULisboa

Acha que conhece os peixes que consome? Sabe quais as espécies marinhas comercialmente mais importantes em Portugal? Será o sushi seguro? Como se vê o sexo nos peixes? E quantos anos viverão? Conhece os macroinvertebrados bentónicos? E o que serão bioindicadores? Venha descobrir a investigação que se faz no MARE sobre o mar. Espreite pelos nossos microscópios e lupas e observe ao pormenor os segredos que o mar esconde.

Organização: MARE - Centro de Ciências do Mar e do Ambiente

Investigadores: Erica Sá, Maria João Tavares, Vera Sequeira, Susana França, Sandra Ferreira

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

A atividade evidencia a forte ligação existente entre o solo como componente integrador da paisagem e o ambiente, a agronomia e os alimentos, numa abordagem de fileira. A atividade proporcionará:
1) o manuseamento de amostras de solo e identificação de algumas das suas propriedades;
2) a observação e realização de pequenas experiências com exemplares de predadores e/ou parasitoides para promoção da luta biológica;
3) a análise de parâmetros de qualidade e realização de provas de frutos, seus sumos e seus fermentados.

Organização: Centro de Investigação em Agronomia, Alimentos, Ambiente e Paisagem (LEAF), Instituto Superior de Agronomia (ISA), ULisboa

Investigadores: Mariana Mota

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

A atividade Despojos do Mar, resultante do projeto de divulgação científica com o mesmo nome, tem como principal objetivo apresentar os problemas relacionados com o lixo marinho e tudo aquilo que o mar traz às praias, locais onde tanto nos movemos. Pretende alertar-se para as problemáticas da acumulação de lixo na cadeia alimentar e de retorno ao Homem que se alimenta de espécies afetadas, bem como explorar as ameaças à fauna marinha, principalmente aos predadores de topo como os cetáceos, tartarugas e aves marinhas.

Organização: APCM - Associação Para as Ciências do Mar

Investigadores: Cristina Brito, Inês Carvalho, Isa Pais, Nina Vieira

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

Pretende-se apresentar o projeto e a metodologia do Programa de Agricultura Urbana e Sistema Urbano Alimentar que prevê atividades de mapeamento de espaços disponíveis para a cadeia urbana alimentar (desde a produção ao consumo) e a elaboração de uma Agenda e Plano de ações Prioritárias através de fóruns multi-atorais.

Organização: Faculdade de Ciências e Tecnologia da NOVA e Laboratório Nacional de Engenharia Civil

Investigadores: Cecília Delgado

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

O Homem está a mudar a composição química do oceano  com a  libertação de dióxido de carbono  (CO2), um gás ligeiramente ácido produzido pelas nossas casas, transportes e indústria. Sabia que o aumento dos níveis de CO2 na atmosfera causa o aumento do nível de CO2 no mar? Sabe em que estado se encontra o SEU oceano? Tem consciência do quanto o danifica? Será que ele precisa de cuidados intensivos? Podemos ajudá-lo a responder a estas perguntas. Vamos divulgar as pesquisas efetuadas na costa portuguesa sobre o ciclo do carbono no mar, assim como, realizar pequenas experiências para  demonstrar como ocorre a acidificação e alguns  fatores que podem influenciar este processo.

Organização: IPMA - Instituto Português do Mar e da Atmosfera

Investigadores: Carlos Monteiro, Cidália Bandarra, Maria João Botelho, Marta Nogueira

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

Todos os anos entram na nossa casa notícias sobre a descida e subida das quotas de pesca para Portugal. Mas será que sabe como são decididas essas quotas? Qual a ciência que está por trás dessas decisões? O IPMA tem um papel fundamental nesse processo, uma vez que é o órgão nacional (Laboratório de Estado) que fornece parecer científico sobre o estado de exploração dos principais stocks de peixe que são a base da nossa alimentação. Venha ter connosco para ficar a conhecer melhor as bases científicas para a gestão da pesca das espécies que chegam no dia a dia ao prato de todos nós.

Organização: Divisão de Modelação e Gestão de Recursos da Pesca | IPMA - Instituto Português do Mar e da Atmosfera

Investigadores: Ana Moreno, Bárbara Pereira, Carmo Nunes *, Ana Maria Costa, Rogélia Martins

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

O lixo marinho, no qual se incluem os (micro)plásticos, são resultantes da atividade do Homem. Estes tendem a acumular-se nos oceanos prejudicando os organismos marinhos levando em muitos casos à sua morte, quer pela ingestão de fragmentos de plástico quer pela libertação de substâncias tóxicas (metais pesados e poluentes orgânicos persistentes). Pretendemos com esta atividade sensibilizar o público para a perigo destas substâncias e fomentar novos hábitos no público traduzidos em pequenos gestos diários como, por exemplo, o de colocar o plástico no sítio certo. O ambiente agradecerá.

Organização: IPMA - Instituto Português do Mar e da Atmosfera

Investigadores: Clara Lopes, Joana Raimundo, Mário Mil-Homens, Olga Azevedo

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

Fazemos ciência em Energia e Geologia, apostando numa investigação sustentável e para a sustentabilidade através da gestão do conhecimento do nosso território.

Organização: Laboratório Nacional de Energia e Geologia I.P. - LNEG

Investigadores: Eng. Farinha Mendes, Doutor António Joyce, Eng. David Loureiro, Dr. Carlos Rodrigues, Doutor Jorge Facão, Doutora Isabel Paula Marques, Doutora Ana Eusébio, Mestre Delfina Godinho, Doutor Ruben Dias, Eng. Augusto Filipe, Doutora Maria João Batista, Dr. Luís Rebelo, Doutora Sílvia Nave, Doutora Rita Solá

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

Experimenta a nossa bicicleta de fitness e gera a tua própria energia. Participa num jogo de tabuleiro que mostra como as escolhas que fazemos no dia a dia - consumir energias renováveis, andar de bicicleta - podem contribuir para um mundo mais saudável e mais sustentável do ponto de vista económico.

Organização: Instituto Dom Luiz

Investigadores: Rita Montes, Sara Freitas, Danilo Arcentales, Catarina Matos, Susana Custódio, Miguel Neves, Marta Aido

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

Jogos e demonstrações sobre sismologia e risco sísmico, onde podes aprender, por exemplo, onde acontecem sismos em Portugal e a importância da construção de edifícios resistentes a sismos.

Organização: Instituto Dom Luiz

Investigadores: Raquel Figueiredo, Sara Freitas, Ângelo Casaleiro, Catarina Matos, Susana Custódio, Miguel Neves, Marta Aido

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

O principal objetivo desta atividade é o desenvolvimento do sentido crítico relativamente à utilização correta dos recursos minerais terrestres, contribuindo para uma pegada ecológica menor de forma a assegurar a sustentabilidade ambiental.

Organização: Tec Labs

Investigadores: Tânia Ferreira, Helena Vieira, Ana Prata, António Carvalho, Rita Tomé

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

As descobertas marítimas iniciadas pelos Portugueses a partir do séc. XV abriram as portas a um “Novo Mundo” até então desconhecido. Surgem assim novas geografias, novos povos, novos animais, novos produtos. Numa abordagem sugestiva, a atividade pretende estimular os visitantes a descobrirem momentos chave da expansão europeia através da exploração de cartografia antiga num jogo de interação. Ao mesmo tempo pretende dar-se a conhecer algumas das ferramentas e ciências que trabalham com o passado humano, como a arqueologia subaquática aqui relacionada pela sua relevância no estudo das viagens, dos navios e dos naufrágios.

Organização: CHAM - Faculdade de Ciências Sociais e Humanas /UN

Investigadores: Ana Catarina Garcia, Nina Vieira, Patricia Carvalho, Cristina Brito

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

O objectivo da actividade será a apresentação dos manuscritos medievais com notações musicais que são objectos de estudo pelos investigadores do grupo “Música antiga” do CESEM. Mostraremos a relevância e pertinência desses estudos e também os meios usados, sobretudo as bases de dados elaboradas pelo laboratório e como se pode combinar a tecnologia e a pesquisa de fontes e património histórico, e como disponibilizar esse trabalho para a comunidade.

Organização: Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical - Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da NOVA

Investigadores: Rui Araújo, Océane Boudeau, Mariana Ramos de Lima e Cátia Paula Silva

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

Esta atividade visa apresentar um projeto desenvolvido ao longo de 2015-2016 sobre o património medieval da Península Ibérica que implicou a colaboração interdisciplinar entre as Ciências Experimentais e as Ciências Humanas e se veio a concretizar na publicação dum número especial sob o título “Looking Ahead: New Approaches to medieval Iberian Heritage” na revista Journal of Medieval Iberian Studies com a participação de investigadores portugueses, espanhois e ingleses.

Organização: Instituto de Estudos Medievais – Faculdade de Ciências Sociais e Humanas

Investigadores: Alicia Miguélez Cavero

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

Esta actividade pretende vulgarizar, junto do grande público, as principais características da arte islâmica medieval e a importância das relações entre as diferentes culturas do Mediterrâneo para o seu desenvolvimento. Pretende-se, ao longo desta noite, levar os  visitantes a perceber como podem encontrar os mesmos elementos artísticos em lugares e culturas aparentemente muito distintas e diversas. Para tal, teremos vários mapas, fotografias e um cartaz que permitirão aos vistitates percorrer esses caminhos da arte. Além disso, o website do Projeto ArtMedGIS - financiado com una bolsa Marie Skłodowska Curie Individual Fellowship - estará também disponível a todos.

Organização: Instituto de Estudos Medievais – Faculdade de Ciências Sociais e Humanas

Investigadores: María Marcos Cobaleda

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

No actual território português estão inventariados mais de 30 000 sítios arqueológicos. O património arqueológico está assim omnipresente nas cidades e no campo, embora frequentemente desconhecido do público em geral. A actividade a desenvolver irá centrar-se na descoberta do passado no território português e nas grandes problemáticas da arqueologia investigadas pela UNIARQ. Serão desenvolvidas actividades de interacção com investigadores especialistas em diferentes períodos cronológicos.

Será paralelamente desenvolvida uma actividade destinada às crianças, ilustrando o trabalho de campo e laboratório de Arqueologia.

Organização: Uniarq - Centro De Arqueologia Da Universidade De Lisboa e Direcção Geral do Património Cultural

Investigadores: Ana Catarina Sousa, Cleia Detry, Carlos Pereira, Henrique Matias, Marco Andrade, Daniel Van Calker, Laura Donato

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

A atividade prevê a divulgação dos bastidores do Museu Nacional de Arqueologia (MNA) e do projeto EuroVision Museums Exhibiting Europe (EMEE), a demonstração de alguns possíveis trabalhos de conservação e restauro desenvolvidos no laboratório do MNA e a apresentação de posters referentes a projetos e trabalhos em curso no MNA.

Organização: Museu Nacional de Arqueologia

Investigadores: Margarida Santos, Rita Matos, Carla Barroso, Isabel Inácio (elemento do projecto EMEE), Andreia Lima, Raquel Fernandes, Vera Gomes

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência ULisboa

Nesta atividade pretende-se abordar alguns temas relacionados com a evolução dos dinossáurios e a origem das aves. Por outro lado, serão também divulgados alguns dos projetos de valorização e proteção do património paleontológico em Portugal como, por exemplo, sítios com pegadas de dinossáurios que podem ser visitados por todos.

Organização: MUHNAC-UL

Investigadores: Vanda Santos e Elisabete Malafaia

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

O MUNHAC irá simular uma escavação arqueológica e convida os pequenos participantes a “vestirem a pele” de um arqueólogo. No trabalho de “campo” terão de encontrar os variados “artefactos” enterrados, mostrar a sua localização no mapa da escavação, proceder ao desenho arqueológico e completar o seu inventário numa ficha criada para o efeito.

Organização: MUHNAC-UL

Investigadores: Ana Godinho e Inês Pinto

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

Criação de conceitos de Arquitetura e Urbanismo, Design e Moda, utilizando diversos materiais do quotidiano em várias experiências:

Arquiteturas em Papel e matérias Sustentáveis;

Um mundo de Cidades – Workshop de urbanismo;

Criar com Sacos de Plástico;

Organização: Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa

Investigadores: Mário Kong, Filipa Serpa dos Santos, Alessia Allegri, João Rafael Santos, Luis Carvalho, Maria Manuela Afonso da Fonte, Gianni Montagna, João Brandão

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

A atividade explora a centralidade das ciências sociais para o entendimento dos quotidianos domésticos. Hábitos, gostos, consumos, atitudes e valores ditos “naturais” serão desconstruídos e discutidos pelas várias ciências sociais com o objetivos de dar visibilidade à complexidade, criatividade e riqueza da dita “vida normal”, muitas vezes pensada como o resultado de acasos, inclinações pessoais, sortes e infortúnios.

Organização: Universidade de Lisboa, Instituto de Ciências Sociais

Investigadores: (a completar)

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

Nesta atividade serão criados dois espaços:

-"Escolas europeias: espaços alternativos" visa comparar, através de imagens, a forma como diferentes países organizam o espaço interior das escolas, articulando-os com os respetivos princípios pedagógicos;

-“Os Descobrimentos Portugueses: um roteiro na cidade” irá permitir que os participantes explorem a cidade de Lisboa através de diferentes itinerários virtuais centrados em temáticas associadas aos Descobrimentos Portugueses.

Organização: Instituto de Educação de Lisboa

Investigadores: Cláudia Faria, Maria João Mogarro, Ana Margarida Vicêncio; Dora Domingues; Filomena Rodrigues

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

Através de experiências interativas, os participantes, de todas as idades, irão conhecer alguns fatores que influenciam as suas decisões ou os seus processos de tomada de decisão. Aos participantes será apresentado um conjunto de atividades, nas quais irão poder escolher diferentes propostas, de forma a perceberem como as suas decisões são influenciadas. Estas atividades permitem entender melhor a forma como tomamos decisões no nosso dia a dia.

Organização: BRU- Instituto Universitário de Lisboa

Investigadores: Inês Sousa, Ricardo Correia

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

Através da exibição de pequenos filmes, vamos analisar estereótipos e pré-conceitos e explicar como a investigação do Centro de Estudos Internacionais pode contribuir para a sua desconstrução e para um conhecimento da realidade de diferentes sociedades.

Organização: Centro de Estudos  Internacionais – Instituto Universitário de Lisboa

Investigadores: Maria Antónia Barreto, Luís Nuno Rodrigues, Ana Lúcia Sá, Ana Mónica Fonseca, Riccardo Marchi, Giulia Daniele, Ricardo Falcão, Vasco Martins, Cátia Miriam Costa

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

O CIS-IUL é um centro de investigação em Psicologia, internacionalmente reconhecido pelos seus contributos em áreas de investigação fundamental e aplicada, que acolhe inúmeros projetos com diversas fontes de financiamento. Na presente iniciativa selecionamos quatro tipos de intervenções dirigidas a crianças, cuidadores e adultos, permitindo a interacção com materiais lúdicos e estratégias educativas de intervenção.

Organização: CIS-IUL

Investigadores: Joana Alexandre (Jogo Prevenção Abuso Sexual), Joana Adrião (Robots), Patrícia Arriaga (Materiais Lúdico-Educativos de preparação Pré-Operatórios), Patrícia Alves Oliveira (Robots), Ricardo Rodrigues (Intervenções TEIP), Rute Agulhas  (Jogo Prevenção Abuso Sexual), Sara Fernandes (Materiais Lúdico-Educativos de preparação Pré-Operatórios)

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

Esta atividade tem por objetivo apresentar de forma interativa a importância dos recursos digitais para as Ciências Sociais e Humanas a partir do projeto LusOpenEdition. Este projeto, conduzido no CRIA desde 2011, disponibiliza à comunidade científica lusófona quatro plataformas de publicação e de informação em ciências sociais e humanas, de âmbito internacional: OpenEdition Books (Coleções de livros); Revues.org (Revistas); Calenda (eventos em CSH); Hypotheses.org (Cadernos de investigação).

Organização: CRIA – Instituto Universitário de Lisboa

Investigadores: Frédéric Vidal

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

DINÂMIA’CET – IUL - Centro de Estudos sobre a Mudança Socioecónomica e o Território conta com investigadores de áreas tão diversas como economia, sociologia, direito, arquitetura, planeamento regional e urbano, antropologia, geografia, gestão, métodos quantitativos, etc.

Ao longo da noite o participante poderá conversar com diferentes investigadores que o irão guiar pelos projetos que têm desenvolvido no nosso Centro, demonstrando o impacto que estes têm no nosso dia a dia.

Organização: DINÂMIA’CET Instituto Universitário de Lisboa

Investigadores: Pedro Costa, Ricardo Lopes, Manuel Valença, Paula André, Marta Entradas, Teresa Marat – Mendes, António Guterres, Lídia Fernandes

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

No “Nova SBE corner” serão elaborados jogos interativos para ilustração de princípios económicos que estão na base das decisões do dia a dia. Os participantes poderão também ver vídeos sobre conceitos económicos e colocar questões aos investigadores.

Organização: Nova School of Business and Economics

Investigadores: Pedro Brinca e Susana Peralta

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

Que imagem tem de um cientista? Mostre-nos essa imagem através de um desenho seu!

Apresentar-se-ão demonstrações  associadas ao IN (Instituto de Nanociência e Nanotecnologia), com presença das suas unidades CQFM e INESC-MN, que incluem vários fenómenos luminosos e demonstrações com micro e nanodispositivos.

Organização: Instituto de Nanociência e Nanotecnologia (CQFM, INESC-MN)

Investigadores: Mário Berberan Santos, Manuel Prieto, Vasco Bonifácio, Liliana Martelo, Tiago Palmeira, Sérgio Alves, Inês Mariz, Carina Crucho, Tânia Ribeiro, Ana Carapeto.

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

O BioVisualSpeech é uma plataforma para terapia da fala que inclui jogos de computador para a realização de exercícios que normalmente são feitos em sessões de terapia da fala para crianças. Nestes jogos as personagens são controladas pela voz da criança, que recebe recompensas no jogo sempre que executa os exercícios corretamente. O objetivo destes jogos é motivar a criança a praticar e a tentar melhorar o seu desempenho. Nesta atividade será possível experimentar alguns destes jogos interativos.

Organização: NOVA LINCS - Faculdade de Ciências e Tecnologia da NOVA

Investigadores: Sofia Cavaco, João Magalhães, Marta Lopes, Ivo Anjos, Gonçalo Mordido, Carla Viegas

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

No futuro, o desenvolvimento de software e o pensamento computacional estará acessível a todos, sob a forma de “uma nova literacia para o Séc. XXI". Para tal, é preciso conceber novos paradigmas de construção de software que rompam de forma radical com os atuais, tornando-os acessíveis a todos. Esta atividade apresenta ferramentas de desenvolvimento de software inovadoras em que a fiabilidade e a segurança são garantidas por raciocínio automatizado, permitindo a não especialistas construir aplicações de qualidade.

Organização: NOVA LINCS-Faculdade de Ciências e Tecnologia da NOVA

Investigadores: João Costa Seco, Miguel Lourenço

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

Já viu uma impressora 3D a funcionar?Venha conhecer o LABORATÓRIO DESIGN & INOVAÇÃO (LDI) - Uma infraestrutura computacional para a produção de conteúdos multimédia de caráter científico, educativo, cultural e artístico.

FABLAB FCT NOVA (powered by American Embassy - American Corner) - Uma pequena oficina que oferece a capacidade de fabricação digital e resolve problemas a nível pessoal e equipado com instrumentos que podem cobrir uma vasta gama de operações com o objetivo de "fazer quase tudo".

Organização: Faculdade de Ciências e Tecnologia da NOVA

Investigadores: Filipe Silvestre, Ana Roxo e José J. G. Moura

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

Nesta iniciativa pretende-se desenvolver biossensores em papel com deteção colorimétrica. Os biossensores de papel são produzidos em papel de filtro e impressos com uma impressora a cera.

Organização: Faculdade de Ciências e Tecnologia da NOVA

Investigadores: Sónia Pereira, Alexandra Gonçalves

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

Demonstrar-se-á um terapeuta virtual para situações de afasia e outras doenças mentais e vários jogos de ensino de Português a estrangeiros. De forma a tornar este conjunto de demos mais apelativo do ponto de vista lúdico, demonstrar-se-á também um sistema de pergunta-resposta que aprendeu a responder com base em legendas de filmes. Um avatar que traduz para língua gestual frases em Português será igualmente apresentado. Praticamente todas as demos são acessíveis a partir de qualquer browser.

Organização: INESC-ID | Laboratório de Estudos da Linguagem, Faculdade de Medicina da Univ. de Lisboa

Investigadores: Isabel Trancoso, Luísa Coheur, Alberto Abad, Pedro Fialho, Hugo Rodrigues, Vânia Mendonça, Rúben Santos, Annamaria Pompili, Aurélia Constantino (e eventualmente mais alguns alunos voluntários com disponibilidade neste dia para ajudar).

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

Pretende-se com esta atividade apresentar ao público a evolução dos satélites Meteorológicos, desde as primeiras imagens captadas nos anos 60 aos atuais produtos derivados usados na monitorização da atmosfera e da superfície terrestre.

Organização: IPMA - Instituto Português do Mar e da Atmosfera

Investigadores: Carla Barroso, Isabel Monteiro, Isabel Trigo

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

A atividade consiste na observação da prototipagem rápida de objetos reais 3D (fabricação digital) e da utilização de tecnologias de realidade aumentada na resolução de problemas oriundos das áreas de Arquitetura, Engenharia e Construção.

Organização: ISTAR Centro de Investigação em Tecnologias de Informação e Arquitetura – ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa

Investigadores: Miguel Sales Dias, Sara Eloy, Alexandra Paio, Vasco Rato

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

Nesta atividade iremos divulgar diversos projetos de investigação, a decorrer no IT-IUL, que abordam temas como a utilização de robots aquáticos para patrulhamento da costa marítima, drones para ajudar na prevenção de diversas situações ambientais e ainda aplicações de apoio à saúde.

Organização: IT-IUL

Investigadores: (a definir)

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

O cheiro da fruta boa é diferente do cheiro de fruta má. Sabias que há equipamentos que conseguem cheirar os alimentos? Sabias que até as bactérias têm cheiro? E a tua respiração?

Vem descobrir os narizes eletrónicos que conseguem cheirar os aromas do dia a dia.

Organização: Faculdade de Ciências e Tecnologia da NOVA

Investigadores: Ana Cecília Afonso Roque, Susana Isabel Conde Jesus Palma, Ana Carolina Pádua, Carina Esteves, Arménio Barbosa, Hugo Gamboa, Ana Patrícia Traguedo.

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

O principal objetivo da atividade é dar a conhecer a forma como se estabelece uma sociedade robótica capaz de desenvolver por conta própria canais de comunicação com sociedades animais (em particular, cardumes de peixes e enxames de abelhas jovens que ainda não voam).

Organização: BioISI

Investigadores: Pedro Mariano, Rob Mills, José Soeiro,Ana Paula Cláudio,Nikhil Awatade, Arsénia Massinga, Verónica Felicio, Sara Canato, Simão Luz, Margarida Quaresma

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

O rúmen (1ª porção do estômago) nos ruminantes e o ceco nos herbívoros não ruminantes possuem uma grande variedade de microrganismos. Estes libertam uma vasta quantidade de enzimas que, de uma forma bastante eficiente, transformam os polissacáridos da parede celular vegetal em açúcares simples. A função e eficiência destas enzimas depende da sua estrutura. A atividade consiste em observar a estrutura tridimensional de enzimas ruminais usando óculos 3D.

Organização: Laboratório de Nutrição e Biotecnologia Animal - CIISA

Investigadores: Carlos Fontes, Virgínia Pires e Pedro Bule

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

A ADF irá apresentar atividades “hands-on” para mostrar como é que a Física explica e quantifica alguns dos fenómenos do dia a dia. "Medir a velocidade da luz com chocolate", "Chiuuu...pouco barulho!", "Fazer a água a dançar",  "A arte dos fluídos" e "Vibrações e harmonia" são algumas destas atividades. Teremos ainda duas pequenas palestras:  “Protões, bosões, gluões e outras coisas terminadas em "ões" e “ A harmonia do universo”.

Organização: Instituto Superior de Engenharia de Lisboa

Investigadores: Catarina Leal, Graça Silveira, António Silvestre, Mário Moreira, Carlos César, Pedro Patrício, Pedro Ferreira, Pedro Silva, José Maria Tavares, António Casaca, Pedro Almeida, Rui Santos, Manfred Niehus, Vítor Oliveira

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

Sabe se as infusões, café, chá e vinho contêm substâncias com atividade antioxidante? E qual a importância dos materiais de carbono nos processos de tratamento de águas residuais e de consumo? Como podemos remover metais da água?

Organização: Centro de Química e Bioquímica

Investigadores: Prof. Maria Eduarda Araújo, Prof. Ana Paula Carvalho, Dra.Ana Sofia Mestre, Dra. Virginia Ferreira, Dra. Olinda  Monteiro

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

A atividade vai incluir experiências de caracter interativo para um público de todas as idades, cujo objetivo será desafiar os participantes a identificar situações do dia a dia em que a Química não esteja presente. Uma tarefa quase impossível!

A Química nos alimentos, nos produtos de limpeza e de higiene pessoal e nos materiais que nos rodeiam, vão ser alguns dos temas que se pretendem explorar.

Organização: ISEL/ Centro de Estudos de Engenharia Química/Área Departamental de Engenharia Química

Investigadores: Nair Alua, Alexandra Costa, Sónia Martins, Magda Semedo Nelson Nunes, Elisabete Alegria, Rita Pacheco, Luísa Martins e Celeste Serra

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

Neste trabalho pretende-se desenvolver ferrofluido caseiro e explorar o magnetismo com super ímans. O ferrofluido caseiro obtém-se através da combustão de malha de aço.

Organização: Faculdade de Ciências e Tecnologia da NOVA

Investigadores: Sónia Pereira e Alexandra Gonçalves

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

Representação das diversas áreas de investigação do IMM com inúmeras iniciativas onde os visitantes podem realizar várias atividades "hands on". Vamos dar a conhecer o que melhor se faz de ciência em Portugal!

Organização: Instituto de Medicina Molecular

Investigadores: Diana Gaspar, Carla Iris Cadima Couto, Tânia Carvalho, Andreia Pinto, João Rodrigues, Eleonora Aquilini, João Vieira

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

O projeto MEDEA é uma iniciativa da SPF e REN destinada a promover o conhecimento da Física junto dos jovens portugueses e da sociedade em geral. Em particular, o MEDEA promove a medição e conhecimento científico dos campos elétricos e magnéticos de muito baixa frequência (0 a 300 Hz) produzidos por qualquer equipamento ou circuito elétrico na escola, no seu ambiente doméstico e na vizinhança de linhas de transporte de energia elétrica.

Organização: Sociedade Portuguesa de Física (SPF) | Redes Energéticas Nacionais (REN)

Investigadores: Maria José R. Gomes

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

“Células que nos correm nas veias” – esta atividade pretende mostrar um procedimento diário num laboratório de apoio ao diagnóstico médico. Os visitantes poderão ver o procedimento de coloração de uma lâmina com esfregaço sanguíneo de cão, por exemplo coloração rápida com Diff-Quick, e depois ver ao microscópio (n=2) células como eritrócitos, neutrófilos, linfócitos, monócitos e eventualmente eosinófilos (dependendo do estado de saúde do animal do qual preparámos o esfregaço). Identificarão as células pela sua morfologia e compreenderão a sua função. No final teremos panfletos sobre o tema para distribuir.

Organização: Ordem dos Biólogos | Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (ULHT) – Faculdade de Medicina Veterinária

Investigadores: Ana Elisabete Pires (OBio, ULHT), Paula Castelhano (OBio), Margarida Alves (ULHT), João Freitas (OBio)

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

Este kit escolar, desenvolvido pela OBio, pretende demonstrar a importância da vacinação como estímulo do sistema imunitário e do desenvolvimento de defesa própria contra uma determinada doença. Demonstração do protocolo, interpretação resultados. Entrega de panfletos.

Organização: Ordem dos Biólogos | Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária - INIAV

Investigadores: Ana Elisabete Pires, Paula Castelhano, Carla Borges, João Freitas

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

A hemoglobina transporta o oxigénio dos pulmões para os tecidos através da ligação ao átomo de ferro que tem que estar na forma reduzida. O átomo de ferro está incorporado num cofator (protoporfirina IX) que por sua vez se liga não covalentemente à cadeia polipeptídica da hemoglobina. Nesta atividade irá observar-se as várias cores da hemoglobina quando o oxigénio não está ligado ao cofator (vermelho/roxo - sangue venoso) e quando está ligado (vermelho vivo -  sangue arterial).

Organização: Faculdade de Ciências e Tecnologia da NOVA

Investigadores: Sofia Pauleta, Cláudia Nóbrega, Rute Nunes, Cíntia Carreira, Luisa Maia, Rui Almeida, Cristina Cordas, Alejandro Samhan-Arias

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

Enzimas são proteínas que aceleram a velocidade de reações químicas, ou seja, são catalisadores. Em cada célula existe um sem número de enzimas que estão envolvidas em processos tão distintos como a divisão celular ou a obtenção de energia. De forma a estudar a sua função e estrutura temos que as isolar (purificação). Iremos isolar, e identificar a enzima catalase, e verificar a ação de uma protéase (degradação de outras proteínas - proteólise).

Organização: Faculdade de Ciências e Tecnologia da NOVA

Investigadores: Sofia Pauleta, Cláudia Nóbrega, Rute Nunes, Cíntia Carreira, Luisa Maia, Rui Almeida, Cristina Cordas, Alejandro Samhan-Arias

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

A identificação de corpos esqueletizados é um dos grandes objetivos da Antropologia Forense. Através de métodos específicos que serão referidos na atividade o antropólogo consegue revelar detalhes biológicos, invisíveis a olhos não-treinados, que irão ajudar nessa mesma identificação.

Organização: MUHNAC-UL | Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (Universidade de Lisboa)

Investigadores: Susana Garcia, Alexandra Amoroso, Yulliet Quintino Aires

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

Atividades que poderá encontrar e participar:

  1. Visita guiada à Exposição ArtDEVO – a beleza escondida do embrião;

  2. Os super modelos – os modelos animais mais usados em investigação: filmes do seu desenvolvimento e quiz para identificar qual será o embrião humano?

  3. Formação dos vasos sanguíneos – observação de embriões fluorescentes

  4. Porque está o coração do lado esquerdo?

Organização: Sociedade Portuguesa de Biologia do Desenvolvimento

Investigadores: Leonor Saúde, Tomás Azevedo, Pedro Barbacena, Cátia Janota, Judite Costa, Isaura Martins, Dalila Silva, Diana Chapela, Ana Ribeiro, Susana Lopes

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência ULisboa

As plantas sintetizam um grande variedade de compostos naturais, alguns são comuns a todas as plantas outros, pelo contrário, são específicos a um ou a poucos taxa. Por exemplo, os compostos voláteis das flores atraem em alguns casos polinizadores específicos enquanto que nos órgãos vegetativos têm essencialmente uma função de defesa contra micro-organismos e herbívoros. A actividade consiste na observação à lupa, ao microscópio óptico e ao microscópio electrónico de varrimento de órgãos florais e vegetativos com estruturas secretoras.

Organização: Unidade de Microscopia da FCUL

Investigadores: Lia Ascensão, Anabela Silva e Telmo Nunes

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa. Unidade de Microscopia da FCUL- Pólo da Politécnica

Propomos dar a conhecer a estrutura e as funcionalidades de alguns polímeros com que, entre outras aplicações, podem iniciar ou melhorar a performance da sua horta urbana ou do seu jardim de varanda.

Organização: Tec Labs

Investigadores: Tânia Ferreira, Helena Vieira, Ana Prata, António Carvalho, Rita Tomé

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

A atividade pretende dar a conhecer a estrutura básica de uma célula eucariota e daí partir para a explicação de alguns dos mecanismos que um parasita unicelular utiliza para recrutar os recursos da célula que invade.

Organização: Laboratório de Saúde e Produção Animal Tropical - CIISA

Investigadores: Alexandre Leitão, Dulce Santos, Inês Delgado, Sofia Nolasco

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

Os parasitas fazem parte do nosso mundo e estão presentes em praticamente todos os organismos vivos. Os visitantes terão oportunidade de observar ao microscópio e à lupa diversas espécies parasitas de animais e de humanos e aprender mais sobre o vasto mundo da Parasitologia.

Organização:Laboratório de Parasitologia e Doenças Parasitárias - CIISA

Investigadores: Isabel Fonseca, David Ramilo, Marco Santos e Ana Valente

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

A história começa há muito, muito tempo. Talvez em Abraão. Depois passou pelo Gengis Khan e outros heróis. Passou ao Metchnikoff. Mais próximo de nós, comprava-se na farmácia. E hoje no supermercado. Falamos de iogurte. Mostramos iogurte. Como se faz? A partir do leite. O que se mistura? Bactérias. Se quisermos, doce, bolachas, chocolate. Ou não. Aquece-ce e arrefece-se … E o melhor é comer!

Organização:Laboratório de Tecnologia Alimentar - CIISA

Investigadores: António Salvador Barreto, Marília Catarina Ferreira, Maria João Fraqueza, Ana Rita Henriques, Maria José Fernandes, Maria Helena Fernandes, Ana Borges, Laura Luzia

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

A fertilização, união dos gâmetas feminino (oócito) e masculino (espermatozóide), é precedida por interacção destes com as células do oviducto. A compreensão da biologia espermática é essencial para abordar os eventos da fertilização e desenvolvimento embrionário, assim como a tecnologia de processamento e conservação de sémen. Este conhecimento tem relevantes aplicações práticas na Medicina da Reprodução (inseminação artificial e fertilização in vitro), na Biologia da Conservação e na Zootecnia. Aqui é observado o “acordar” dos espermatozóides após quiescência durante a congelação em azoto líquido.

Organização:Laboratório de Reprodução e Desenvolvimento - CIISA

Investigadores: AAna Catarina Torres, Mariana Baptista, Patrícia Diniz, Elisabete Silva, João Chagas e Silva, Luísa Mateus e Luís Lopes da Costa

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

A Criptografia - do Grego kryptós (escondido) + gráphein (escrita) - é um ramo da Matemática Aplicada que se dedica ao estudo e desenvolvimento de técnicas que permitam transformar mensagens originais em mensagens ininteligíveis (codificadas) de forma a serem apenas entendidas pelos destinatários da mesma. Se a criptografia surgiu como forma de garantir a confidencialidade da informação, a criptoanálise surgiu como forma de “quebrar” essa mesma confidencialidade. Nesta atividade, os participantes irão encriptar (e tentar desencriptar) mensagens secretas, utilizando alguns métodos simples.

Organização: Faculdade de Ciências e Tecnologia da NOVA | ClubeMath

Investigadores: Maria do Céu Soares e Marta Faias

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

As atividades "hands on"  a desenvolver destinam-se a alunos e professores do 1º e 2º ciclos do Ensino Básico.

Triângulos Coloridos: Origami e triângulos equiláteros, pavimentações e criação de figuras com triângulos e pavimentações ao estilo Escher.

Colmeia Matemática: um cubo, seis pirâmides, um dodecaedro rômbico… com estes constroem-se as colmeias… Eis o que descobriram as abelhas!

Organização: Faculdade de Ciências e Tecnologia da NOVA

Investigadores: Fátima Rodrigues, Gracinda Rita Guerreiro, Susana Baptista, Nelson Chibeles Martins

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

Atividade divida em 2 partes/jogos onde serão estudados os conhecimentos sobre o mar:

1) “mar da glória”- jogo de tabuleiro gigante onde os visitantes ao passarem por uma série de desafios aprendem sobre a pesca, os animais marinhos, poluição dos oceanos, salsichas de peixe e a biodiversidade.

2) Espaço de artes plásticas - atividade de pintura, desenho (animalárium) e/ou trabalho com papel (origami) onde os participantes irão aprender a anatomia externa dos peixes e explorar a sua criatividade.

Organização: IPMA - Instituto Português do Mar e da Atmosfera

Investigadores: Marta Rufino, Andreia Silva, Susana Gonçalves; Carla Pires, Sílvia Rodriguez, Cidália Bandarra, Marta Nogueira, Bárbara Pereira, Aida Campos, Daniel Lopes, Carlos Monteiro

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

Caça ao instrumento: munidos de cartões com gravuras, vamos descobrir instrumentos médicos antigos, perceber para que eram utilizados e identificá-los no mapa. [sobretudo destinada a crianças]

Organização: MUHNAC - Departamento de História e Cultura Material da Ciência

Investigadores: Ana Mehnert Pascoal, Catarina Teixeira, Vítor Gens, Marta Lourenço, Anabela Teixeira

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

O papel da Matemática na nossa sociedade é incontornável, embora este facto não seja sempre evidente. Alguns ramos e resultados desta ciência nasceram de atividades lúdicas. Escolhemos os jogos e o origami, pelo apelo misterioso que exercem, para ilustrar o quanto a Matemática influencia o nosso modo de vida.

Organização: Associação LUDUS e MUHNAC

Investigadores: Anabela Teixeira, Carlos Florentino, Maria Manuel Torres, Vasco Vasconcelos, Ilda Rafael, Anabela Gaio, Tiago Robalo e membros do Circo Matemático.

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

O Architionary® é um jogo sobre conceitos relacionados com a arquitetura, urbanismo e design, onde duas equipas disputam a rapidez com que desenham e descobrem as palavras correspondentes às “ideias” representadas. Neste sentido promove-se uma experiência que aproxima o público do vocabulário do arquiteto, do urbanista e do designer através de uma forma divertida onde se ensaia igualmente a linguagem gráfica do desenho como forma expressiva de representação.

Organização: CIAUD - Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa

Investigadores: Margarida Louro, Francisco Oliveira e Miguel Baptista-Bastos. Ricardo Costa Rodrigues, Mónica Ferreira, Mafalda Cotrim, Marta Leandro, Daniela Esteves

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

[Esta atividade necessita de pré-inscrição. As inscrições abrem a partir das 18H00 de dia 30 de Setembro, no Museu de História Natural e da Ciência. Deverá dirigir-se ao local “Ponto de Encontro” para realizar a sua inscrição e ser encaminhado para a atividade]

Visita orientada sobre a história associada à água e jardins na sétima colina, com início no Jardim Botânico de Lisboa e continuando pela galeria subterrânea da Rua da Escola Politécnica, saindo finalmente pela galeria do Loreto (jardim de São Pedro de Alcântara).

Organização: Museu da Água e Museu Nacional de História Natural e da Ciência

Investigadores: Raquel Barata (MUHNAC) e Bárbara Silva Bruno (Museu da Água)

[Esta atividade necessita de pré-inscrição. As inscrições abrem a partir das 18H00 de dia 30 de Setembro, no Museu de História Natural e da Ciência. Deverá dirigir-se ao local “Ponto de Encontro” para realizar a sua inscrição e ser encaminhado para a atividade]

Pequena rota de Geologia urbana entre o Museu Nacional de História Natural e da Ciência e o Largo do Carmo.

Organização: MUHNAC

Investigadores: Joana Reis Correia Leite

[Esta atividade necessita de pré-inscrição. As inscrições abrem a partir das 18H00 de dia 30 de Setembro, no Museu de História Natural e da Ciência. Deverá dirigir-se ao local “Ponto de Encontro” para realizar a sua inscrição e ser encaminhado para a atividade]

A ciência influencia diariamente o nosso quotidiano. Tendo esta temática como base, o MUNHAC convida os participantes a descobrir na cidade de Lisboa, mais concretamente no eixo Rato/Miradouro de S. Pedro de Alcântara, indícios que se relacionem com a ciência nos trópicos. Através de uma aplicação construída para o efeito pretende-se agregar imagens e descrições elucidativas daqueles elementos.

Organização: MUHNAC-UL

Investigadores: Ana Godinho e Inês Pinto

Num momento de animação de rua o Grupo Etnográfico Mil Raízes do Clube Millennium BCP animará o com os seus típicos pregões o percurso entre o MUHNAC e o jardim do Príncipe Real, onde realizam a sua principal actuação.

Um concerto comentado que pretende mostrar formas de interação entre a ciência e a criação musical e como podem surgir novas ideias. As obras a apresentar, da autoria do compositor Jaime Reis, lidam com questões da biologia (Lysozyme Synthesis), da física (Fluxus, Drag), da astronomia (Jeux de l’Espace - II) e mesmo da consciencialização ambiental (A Omnisciência é um Colectivo). Entre as peças, será feita uma breve explicação sobre os processos específicos que inspiraram o compositor, bem como a forma como estes se refletem na sua obra.

Organização: INET-MD | FCT-NOVA

Investigadores: Jaime Reis

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

Este tema tem como objectivo chamar a atenção para as implicações que as nossas dietas têm não só na saúde pública mas especialmente ao nível da biodiversidade e dos serviços do ecossistema. Será apresentada sob a forma de tertúlia, tipo “world café” para que, de modo informal, as pessoas possam, em grupo, consciencializar-se sobre os problemas reais da sociedade de consumo.

Organização: Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais

Investigadores: Maria Amélia Martins-Loução, Cristina Cruz e Teresa Dias

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência -ULisboa

Propõe-se um debate sobre a emigração portuguesa contemporânea, tendo em conta os dados de que dispomos sobre este fenómeno: as entradas de portugueses nos principais países de destino da emigração desde o início do século XXI.

Far-se-á um foco especial sobre o período da crise de 2008 até aos dias de hoje e uma demonstração de como se processa a recolha de indicadores estatísticos sobre a emigração portuguesa e os emigrantes portugueses a viver no estrangeiro, tendo em conta que, vivendo num país democrático, não há dados sobre quem sai do país. Será apresentado o site do Observatório, os seus conteúdos e funcionalidades.

Organização: Centro de Investigação e Estudos de Sociologia (CIES-IUL)

Investigadores: Cláudia Pereira, Inês Vidigal, Joana Azevedo, Rui Pena Pires

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

Observação do céu com telescópio.

Organização: NUCLIO – Núcleo Interativo de Astronomia | Instituto de Astrofísica da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa

Investigadores: Mário Ramos e João Retrê

[Esta atividade necessita de pré-inscrição. As inscrições abrem a partir das 18h de dia 30 de Setembro, no Museu de História Natural e da Ciência. Deverá dirigir-se ao local “Ponto de Encontro” para realizar a sua inscrição e ser encaminhado para a atividade.]

IASC (International Astronomical Search Collaboration) é um projeto de divulgação científica destinado a escolas básicas e secundárias. A partir de imagens do céu noturno feitas com potentes telescópios, fornecidas gratuitamente às escolas, alunos de todo o mundo, utilizando o software Astrometrica,  podem fazer descobertas astronómicas e participar em campanhas de Astronomia “hands-on”.

Organização: NUCLIO – Núcleo Interativo de Astronomia

Investigadores: Ana Costa, Salvador Bruschy

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência ULisboa

O Space Awareness (www.space-awareness.org) é um projeto financiado pela Comissão Europeia no âmbito do H2020, que tem como objetivo inspirar uma nova geração de exploradores do Espaço, colocando-os a par das opções de carreira disponíveis neste sector. Neste sentido, visa oferecer recursos e atividades para motivar alunos e professores para as ciências espaciais, utilizando o Espaço como fonte de inspiração para as áreas STEM (Science, Technology, Engineering and Mathematics), mas não só, numa visão holística e integradora e numa perspetiva de cidadania global.

Organização: NUCLIO – Núcleo Interativo de Astronomia

Investigadores: Rosa Doran (UC), Sara Anjos (CECS- UM), Jennifer Dewitt (UCL)

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência ULisboa

O Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço convida todos a viver a Astronomia e a perceber como ela está presente no nosso quotidiano. Os convidados terão ainda a oportunidade de visitar um Sistema Solar à escala e de observar o céu noturno com telescópios.

Organização: Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço

Investigadores: Fernando Buitrago, Sandra Reis, Ruben Gonçalves, Ana Alves, Sérgio Pereira

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência ULisboa

Quem inventou a seringa? Para que serve um escarificador? Como eram os primeiros estetoscópios? Atreva-se a testar os seus conhecimentos na área da Medicina e da Saúde, em grupo ou individualmente, e venha aprender rodeado de uma incrível colecção de instrumentos provenientes da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, em depósito no MUHNAC.

Organização: MUHNAC - Departamento de História e Cultura Material da Ciência

Investigadores: Ana Mehnert Pascoal, Catarina Teixeira, Vítor Gens, Marta Lourenço, Anabela Teixeira

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

A atividade consiste na realização de duas sessões de um jogo interativo para no máximo dez equipas, de três concorrentes a realizar em sala. No decorrer do jogo serão apresentadas questões matemáticas com resposta a escolher entre quatro opções.  Durante o jogo cada equipa pode recorrer a três tipos de ajuda.

Organização: Faculdade de Ciências e Tecnologia da NOVA

Investigadores: Dora Prata Gomes e Pedro Mota

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

Concurso de equipa com perguntas elaboradas por investigadores de diferentes grupos taxonómicos, que procura dar a conhecer a biodiversidade nacional e o projeto de ciência cidadã Biodiversity4All.

Organização: BioDiversity4All

Investigadores: Patrícia Tiago

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

[Esta atividade necessita de pré-inscrição. As inscrições abrem a partir das 18H00 de dia 30 de Setembro, no Museu de História Natural e da Ciência. Deverá dirigir-se ao local “Ponto de Encontro” para realizar a sua inscrição e ser encaminhado para a atividade]

Nesta ação pretende-se mostrar a elevada diversidade dos líquenes e briófitos no Jardim Botânico da Universidade de Lisboa e a sua importância como bioindicadores da qualidade ambiental

Organização: MUHNAC-UL

Investigadores: Palmira Carvalho; Anabela Martins e César Garcia

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

[Esta atividade necessita de pré-inscrição. As inscrições abrem a partir das 18H00 de dia 30 de Setembro no Museu de História Natural e da Ciência. Deverá dirigir-se ao local “Ponto de Encontro” para realizar a sua inscrição e ser encaminhado para a atividade]

Nesta visita vamos observar este espaço de ensino da Química do séc. XIX e os seus equipamentos científicos usados no dia a dia para a prática da 6ª Cadeira da Escola Politécnica de Lisboa.

Organização: MUHNAC-UL

Investigadores: Maria do Carmo Elvas

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

A expressividade da cor é um transmissor de ideias poderoso que ultrapassa fronteiras espaciais e temporais. Não tem barreiras nacionais e a sua mensagem é facilmente interpretada pela sociedade, podendo desempenhar papéis distintos e ter várias leituras consoante o contexto.

Pode fazer parte dum sistema de controlo de tráfego, verde, amarelo e vermelho, e estar implicada na organização das nossas cidades. Pode ser utilizado na cosmética, indiciando cariz sexual e atração, como também ser luto e morte. A cor é informação, permitindo um entendimento imediato de determinado evento ou símbolo comunicando e/ou prevenindo. A presença de símbolos no interior do laboratório serve para alertar sobre os perigos dos produtos a manipular impedindo potenciais acidentes. Enquanto os rótulos, que estão impressos nas embalagens de vários tipos de produtos de "consumo", à venda em drogarias ou em farmácias, servem de advertência dos tipos de perigos a que estamos sujeitos durante o seu manuseamento e ao seu modo de segurança.

Organização: Pedro Almeida

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

Percorrendo as exposições “Allosaurus: um dinossáurio, dois continentes?” e a  “Aventura da Terra: um planeta em evolução”, e recorrendo a alguns módulos dessas exposições, daremos conta da nossa vontade de partilhar o modo de fazer ciência, contribuindo desta forma para o conhecimento sobre como funciona a Terra, como as evoluções do planeta e da Vida se condicionaram e de como a compreensão (ou a falta dela) da Terra como um sistema se reflete na forma como vivemos o nosso dia a dia.

Esta atividade enquadra-se no espírito do IYGU - Ano Internacional do Entendimento Global.

Organização: MUHNAC-UL

Investigadores: Liliana Póvoas e Fernando Serralheiro

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência- ULisboa

[Esta atividade necessita de pré-inscrição. As inscrições abrem a partir das 18h de dia 30 de Setembro, no Museu de História Natural e da Ciência. Deverá dirigir-se ao local “Ponto de Encontro” para realizar a sua inscrição e ser encaminhado para a atividade.]

Animação da exposição “Minerais identificar e classificar” abordando as várias aplicações dos minerais enquanto matérias-primas

Organização: MUHNAC

Investigadores: Joana Reis Correia Leite

Local: Museu Nacional de História Natural e da Ciência ULisboa

[Esta atividade necessita de pré-inscrição. As inscrições abrem a partir das 18h de dia 30 de Setembro, no Museu de História Natural e da Ciência. Deverá dirigir-se ao local “Ponto de Encontro” para realizar a sua inscrição e ser encaminhado para a atividade.]

Venha conhecer e conversar com cientistas que obtiveram financiamento Europeu em concursos altamente competitivos. Poderá conversar com cada um deles sobre o trabalho de investigação que desenvolvem, o seu percurso, sobre a ciência e muito mais!

Neste espaço haverá também jogos, informação sobre financiamentos e sobre o que é a ciência aberta.

18h30 – 20h30
Fernando Velez | IT & DEM-UBI
Luís Pereira | CENIMAT – FCT-NOVA
Margarida Garrido | CIS – ISCTE-IUL

20h30 – 22h30
Joaquim Alves Gaspar | CIUHCT - FCUL
Maria José Gomes Ribeiro | CENTRA-IST
Pedro Barquinha | CENIMAT – FCT-NOVA

22h30 – 24h00
Cláudia Almeida | CEDOC - NOVA Medical School
Gabriela Silva | CEDOC - NOVA Medical School

Ajude-nos a fazer um mapa mental coletivo sobre a ciência no dia a dia!

Para construir este mapa mental cada visitante acrescentará uma palavra ou pequena frase relacionada com a frase “Ciência no Dia a Dia” ou relacionada com palavras ou frases já inscritas por outros visitantes.

Em toda a Europa, 30 de Setembro é dedicado à celebração da Noite Europeia dos Investigadores – um evento onde os investigadores de diferentes áreas disciplinares partilham experiências e o seu conhecimento com o cidadão comum de várias idades, assim como, com outros investigadores, investidores e políticos.

Em Lisboa, das 18H00 às 24H00, no circuito compreendido entre o Museu Nacional de História Natural e da Ciência, o Jardim do Príncipe Real e o Miradouro de S. Pedro de Alcântara, vão ser realizadas mais de 90 atividades: experimentações e demonstrações científicas, workshops, oficinas práticas, jogos e quizzes , exposições, conversas informais, um debate, passeios educativos, animação na rua e um concerto ao fechar da Noite .

De entre as atividades destacam-se as oficinas práticas sobre saúde e bem estar, biodiversidade, problemas da sociedade, desenvolvimento tecnológico e história, assim como, as sessões do planetário, a apresentação de casos de sucesso dos investigadores que mereceram o financiamento europeu, um concerto comentado e o debate sobre 'Ciência aberta,Inovação e Economia', no miradouro de S. Pedro de Alcântara, para aumentar a consciência pública sobre os princípios da Investigação e Inovação Responsáveis, favorecendo o desenvolvimento da uma investigação sustentável e com significado para o cidadão – em outras palavras: 'ciência no dia a dia'.



All over Europe, the 30th of September is dedicated to the celebration of the European Researchers Night - an event in which researchers from different fields, share experiences and knowledge with citizens of all ages, as well as with other researchers, investors and politicians.

In Lisbon, from 6 p.m. to 12 p.m., in the circuit made by three main points, the National Museum of Natural History and Science, the Principe Real Garden and the S. Pedro de Alcântara Garden, more then 90 activities will be held: science experiments and demonstrations, workshops, hand-on activities, quizzes and puzzle games, exhibitions, informal talks, a debate, educational walks, street animation and a concert to close the Nigth.

As highlights it must be emphasized  hands on activities about health and wellness, biodiversity, society, technology and history, as well astronomy and planetarium sessions, the oral informal presentation of success case studies financed by the European Commission, a commented concert and the debate on 'Open science, innovation and economy', in S. Pedro de Alcântara Garden, to raise public awareness towards Responsible Research and Innovation principles, fostering sustainable research and meaningful science developments for the citizen - in other words: 'science in everyday life'.

Jardim do Príncipe Real

Pretende-se discutir a emergente relação entre as Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), as pessoas e o espaço público. Visa-se, assim, compreender esta relação de modo a produzir recomendações que contribuam para qualificação do espaço público em contextos mais inclusivos, participados e sustentáveis. Aborda-se a aplicação WAY CyberParks, cujo principal objetivo é recolher dados sobre o uso dos espaços públicos e as necessidades das pessoas relativamente a estes espaços.

Organização: ULHT-LNEC

Investigadores: Carlos Smaniotto Costa (ULHT/CeiED); Diogo Mateus (ULHT/CeiED); Marluci Menezes (LNEC); Tiago Duarte (ULHT/CeiED); Catarina Patrício (CECL); Isadora Aragão (ULHT/CeiED)

Local: Jardim do Príncipe Real

Com esta atividade pretende-se ilustrar o funcionamento de mostradores LCD desmontando um mostrador de um portátil de modo a seriar e identificar os vários componentes. Irá ser focado o papel da eletrónica transparente  e serão apresentados alguns dispositivos produzidos na FCT-UNL baseados em óxidos transparentes que poderão ser os constituintes das próximas gerações de mostradores. Será ainda produzida uma célula simples de cristal líquido.

Organização: Faculdade de Ciências e Tecnologia da NOVA

Investigadores:  Joana Dória Vaz Pinto, Cristina Fernandes

Local: Jardim do Príncipe Real

A atividade consiste na apresentação do projeto “A Onda da Nazaré: um estímulo para a aprendizagem” pelos investigadores, professores e alunos que participaram no projeto. Será projetado o filme “A Onda da Nazaré” no qual 46 jovens explicam o segredo da Onda da Nazaré. Está prevista a recolha da opinião dos participantes nesta atividade sobre a importância de iniciativas que aproximem a sociedade e a ciência e de que forma estas atividades podem contribuir para uma sociedade mais informada e participativa.

Organização: Instituto Dom Luiz, Faculdade de Ciências, Universidade de Lisboa

Investigadores: Mafalda Marques Carapuço, Rui Pires de Matos Taborda

Local: Jardim do Príncipe Real

Com esta atividade dá-se a conhecer o trabalho desenvolvido com os fósseis de dinossauros descobertos na região da Lourinhã, presentes nas coleções do Museu da Lourinhã. O público poderá conhecer as diferentes etapas pela qual o fóssil passa, desde a descoberta à exposição. Nesta atividade poderá interagir e participar com paleontólogos, perceber como os fósseis são encontrados, as etapas de preparação no laboratório, a etapa de estudo e a sua exposição.

Organização: GEAL – Museu da Lourinhã | Faculdade de Ciências e Tecnologia da NOVA

Investigadores: Octávio Mateus, Miguel Moreno-Azanza, Bruno Pereira, Alexandre Audigane, Francisco Costa

Local: Jardim do Príncipe Real

Iremos demonstrar e permitir aos participantes que experimentem beber água destes objetos. Os Trick Glasses são copos de vidro, muitas vezes com formas extraordinárias, projetados de forma a ser difícil beber sem derramar o conteúdo . Ou seja era necessário o conhecimento de como usá-los. Eram utilizados em competições e festas durante os séculos XVII e XVIII.

Organização: Unidade de Investigação VICARTE - Vidro e Cerâmica par as Artes | Faculdade de Ciências e Tecnologia da NOVA

Investigadores: Márcia Gomes Vilarigues, Robert Wiley

Local: Jardim do Príncipe Real

Montra de leguminosas para grão. Será feita a referência sobre a importância de cada espécie na alimentação humana e animal, quanto ao valor alimentar e agronómico.

Organização: INIAV, Elvas (setor Leguminosas–grão)

Investigadores: Isabel Duarte (investigador auxiliar) , Graça Pereira (investigador auxiliar), Manuela Fernandes (Técnico Superior)

Local: Jardim do Príncipe Real

Venha descobrir como melhoramos as plantas que comemos. Como avaliamos o que queremos melhorar na sua fisiologia, na sua resistência a doenças e na produção de nutrientes. Como descobrimos como vai reagir ao clima e como a genética pode ajudar nisto tudo. Queremos dar a conhecer as técnicas científicas que utilizamos nos cereais, nas leguminosas e outras plantas. Tudo é testado em campo e durante vários anos. Sabe o que come? O INIAV sabe.

Organização: INIAV

Investigadores: José Matos, Paula Scotti, Fernanda Simões, Manuela Veloso, José Semedo, Manuela Oliveira, José António Passarinho, Isabel Pais, Diogo Mendonça, Joana Guimarães, Carla Borges, Paula Cunha, Ana Rita Costa; Ana Sofia Almeida, José Coutinho, Nuno Pinheiro

Local: Jardim do Príncipe Real

As abelhas domésticas (Apis mellifera L.) desempenham um serviço de polinização fundamental ao funcionamento dos ecossistemas e na biodiversidade. A polinização é um importante fator de produção agro florestal. A apicultura é a atividade agrícola que explora as abelhas domésticas  tanto na perspetiva da produção de mel, pólen, própolis, cera, geleia real, apitoxina como na produção de frutos e sementes importantes na alimentação humana e animal. Se queres aprender sobre o funcionamento deste complexo sistema biológico vem observar  o enxame , a rainha, o zangão e as obreiras. Vem sentir e provar  os seus produtos. Viaja no jardim de abelhas. Vem conhecer uma nova ameaça asiática (Vespa velutina) por enquanto ainda só no “Norte”,  classificada como espécie exótica e invasora.

Organização: INIAV | FNAP | SIGMETUM

Investigadores: Rita Teixeira, Márcia Santos (POSEUR), Inês Portugal, Joana Godinho

Local: Jardim do Príncipe Real

Utilizar kits baseados em hibridação e imuno-printing para detetar vírus em plantas (frutos e legumes) ou produtos obtidos de plantas como cigarros. Observar sintomas de vírus em plantas.

Organização: INIAV

Investigadores: Margarida Santos, Esmeraldina Sousa

Local: Jardim do Príncipe Real

O Museu da Saúde propõe-lhe uma atividade na qual poderá conhecer algumas das suas medidas (peso, altura, IMC, pressão arterial, etc.) e saber se se encontram dentro dos parâmetros normais. Conheça também outros instrumentos de medida e de diagnóstico e veja como evoluíram ao longo do tempo.

Organização: Museu da Saúde – Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge

Investigadores: Helena Rebelo de Andrade, David Felismino, Joana Oliveira

Local: Jardim do Príncipe Real

Assista à actuação do grupo Mil Raízes no Jardim do Príncipe Real.

A Orquestra de Foles é um projecto musical da Associação Gaita-de-Foles: uma formação composta por instrumentos tradicionais onde se incluem um punhado de gaitas e uma mão cheia de percussões. Jogando com ritmos improváveis, arranjos arrojados e reportório diversificado, é um grupo capaz de, com um sopro, levar a gaita-de-foles ao lugar de destaque que merece.

Na rua ou no palco, esta sinfonia de foles, ponteiros, roncos, peles e aros, promete o rigor de uma orquestra com a irreverência dos gaiteiros.

Junte-se a nós e aprenda várias danças tradicionais Europeias no Jardim do Príncipe Real com a TradBalls - DJ Pumba

Organização: TradBalls

Local: Jardim do Príncipe Real

Miradouro de São Pedro de Alcântara

O bailarino e professor que há 35 anos partiu de Paris para Lisboa em busca de uma "aventura", que nunca acabou, e a quem muitos chamam o pai do sapateado em Portugal. [in DN, 2.Jan.15]

Esta iniciativa, organizada pelo Museu Nacional de História Natural e da Ciência, pela Câmara Municipal de Lisboa, pela Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, com o apoio da Fundação para a Ciência e Tecnologia, tem como propósito discutir a influência da ciência aberta na competitividade das empresas e no desenvolvimento do tecido económico e empresarial versus qualidade de vida do cidadão comum e desenvolvimento sustentável. Esta temática será discutida por um painel que reúne o Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, a Secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Fernanda Rollo, o Presidente da Fundação para a Ciência e Tecnologia, Paulo Ferrão e o Diretor de Tecnologias e de Informação da BRISA, Jorge Lopes. O debate será moderado pelo jornalista José Vítor Malheiros.

Como fazer de um projeto de investigação uma empresa? Conversa com convidados da área da investigação que desenvolveram projetos empresariais. Por João Gomes Mota, David Braga Malta e Paulo Marques. Moderação de Paulo Soeiro de Carvalho.

Descrição: Concerto de encerramento da Noite Europeia dos Investigadores no espaço do Miradouro.

Planetário Calouste Gulbenkian

No dia 1 de Outubro de 2016, a sessão mensal das "Noites no Observatório", organizada pelo Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA), celebra a Noite Europeia dos Investigadores 2016.

Com início às 20h00 no Planetário Calouste Gulbenkian e com um programa variado, haverá a oportunidade de realizar um Speed-Dating com Astrónomos no qual, em poucos minutos, os participantes poderão perguntar tudo o que sempre quiseram saber sobre o dia a dia destes investigadores.

Às 21h30 terá início a palestra mensal das Noites no Observatório com o tema "Os Maiores Buracos Negros do Universo", por Sonia Antón do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço.

No final da palestra, os visitantes serão convidados para uma viagem musical de 14 mil milhões de anos no concerto Do Big Bang aos Planetas, pela banda Gravitational Waves Trio.

Caso as condições meteorológicas o permitam, durante toda a noite, e até à 1h00, estarão disponíveis telescópios para a observação do céu.

Neste mês, excecionalmente, não haverá inscrições. Contudo, o acesso à palestra e concerto está limitado pela lotação máxima da sala do Planetário, que abrirá as portas às 19h45.